Home » Noticias » Inaugurado Centro de Saúde e Lar de Terceira Idade do Porto da Cruz

Inaugurado Centro de Saúde e Lar de Terceira Idade do Porto da Cruz

Inaugurado Centro de Saúde e Lar de Terceira Idade do Porto da Cruz
O presidente do Governo Regional já inaugurou, o Centro de Saúde e Lar de Terceira Idade do Porto da Cruz, uma cerimónia que contou com a presença de uma multidão.
Dirigindo-se à população local, Alberto João Jardim disse que ontem se cumpriu «mais uma etapa» dos seus [da população] sonhos. Tal como referiu, era uma «pretensão antiga do povo do Porto da Cruz ter um centro de saúde com os melhores equipamentos, ter a Segurança Social, a quem é preciso muito recorrer, equipada e situada em zona de fácil acesso e de melhor prestação de serviço aos utentes e, sobretudo, sabia que era necessário um lar de terceira idade nesta freguesia». Por isso, disse que é dia de festa.

«Mas que fique bem claro que esta e as outras obras não são minhas, não são do senhor presidente da Câmara, são do povo. Foi o povo, primeiro, sabendo decidir bem, segundo, sabendo chamar a atenção para as prioridades das necessidades e, em terceiro lugar, criando o clima de paz e estabilidade que permitiu-me trabalhar, mesmo quando as circunstâncias em Portugal são das mais difíceis que já enfrentámos», apontou.
Nesta ordem de ideias, o chefe do Executivo madeirense agradeceu ao povo do Porto da Cruz, mas também lembrou «uma coisa importante: É que quando o trabalho é nosso, nós não temos o direito de estragar o nosso próprio trabalho».
Segundo afirmou o governante, «há muito percurso ainda para fazer». «A Madeira tem ainda passos grandes para dar e tem de ter a coragem de saber dá-los. Não podemos parar. Não podemos desistir ante os combates que se apõem», sublinhou o presidente do Governo Regional, acrescentando que «temos de enfrentar as políticas erradas da União Europeia e de Lisboa e temos de tentar dar a volta aos problemas que criaram a este País». Aliás, o chefe do Executivo madeirense fez questão de recordar que há 30 anos que tem vindo a alertar que «este sistema político nos ia trazer a esta situação», razão porque procurou andar depressa, porque «sabia que íamos chegar a uma situação complicada».
Referindo que «hoje não se podia ter começado com esta obra» e que «não havia os 900 mil contos que esta obra custou», Jardim disse que «soubemo-la fazer a tempo». «O povo soube pedi-la a tempo. O Governo soube a tempo interpretar os desejos do povo e aqui está esta obra», sublinhou.
Por outro lado, e referindo-se ao Lar de Terceira Idade, o presidente do Governo voltou a repetir que se trata do último recurso. «Os idosos, tanto quanto possível, têm de estar junto da família», disse, adiantando que os serviços que hoje o Governo, através da Segurança Social, propicia, quer sejam serviços de ajuda domiciliária, alimentação domiciliária, atendimentos e aconselhamentos, «dão também apoio à terceira idade». Tal como referiu o governante, os centros de dia fazem com que o idoso não fique sozinho em casa e venha a estes espaços conviver com as outras pessoas. «O idoso precisa dessa convivência, não deve estar só. E é por isso que ele também não deve vir para um lar de terceira idade se não em último recurso», sustentou, frisando que «mesmo vindo para o lar de terceira idade, a família não pode deixar de acompanhá-lo e de visitá-lo».
Por seu turno, o presidente da Câmara de Machico referiu que esta obra tem um significado muito especial. «É uma obra há muito esperada pela população do Porto da Cruz», afirmou António Olim, sublinhando que a mesma tem várias valências que são «extremamente importantes numa terra como o Porto da Cruz».
«O Porto da Cruz é uma terra que tem muitos idosos. Então, esta obra foi pensada também para cuidar dos nossos idosos», disse ainda, explicando que houve o cuidado de procurar responder às necessidades da população da freguesia.

A OBRA

Edifício. A obra consistiu na construção de um edifício composto por dois blocos, sendo um destinado ao Centro de Saúde e outro onde será instalada a Segurança Social, ao nível inferior, e um Lar de Terceira Idade nos pisos superiores. O corpo do edifício destinado ao centro de Saúde é constituído, no rés-do-chão, por secretaria, serviços de atendimento e administração, dois gabinetes médicos e um de enfermagem, duas salas de tratamento de urgências e compartimentos de apoio e instalações sanitárias, e no piso 1, por cinco gabinetes polivalentes, gabinete de enfermeira chefe e sala de planeamento familiar. A área destinada à Segurança Social tem dois gabinetes de atendimento, gabinete do director, gabinete técnico e sala de reuniões. Já o Lar, com capacidade para 30 idosos residentes, estende-se por vários pisos, por cima da Segurança Social. No rés-do-chão situa-se a zona de tratamento de roupas. No piso 1 situa-se a secretaria, cozinha, refeitório, gabinetes de enfermagem, salas de convívio e instalações sanitárias. Já o piso 2, tem cinco quartos duplos na ala nascente, cinco quartos simples na ala poente, zonas de estar e de convívio, gabinete médico e sala de actividades. O piso 3 tem igual número de quartos e sala de convívio. Os trabalhos foram executados pelo consórcio Socicorreia/Afavias, com o prazo de 720 dias e tiveram um custo aproximado de 4.500.000,00 euros, parcialmente comparticipados pelo programa Intervir +.

jornaldamadeira
FOTOS : C M Machico

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *