Home » Noticias » Jobs for the boys ?

Jobs for the boys ?

camara-machico-
A Câmara Municipal de Machico está a efectuar um recrutamento exagerado de militantes e simpatizantes socialistas para o Gabinete de Apoio à presidência daquela autarquia. A nova estrutura custa mais 50% do que a anterior, conforme denuncia o PSD local. E o recrutamento segue o exemplo das outras autarquias da “Mudança” e do PS, conforme vem sendo tornado público, que igualmente usam e abusam das colocações partidárias em lugares de assessoria.
Ontem, em comunicado enviado à Comunicação Social, o PSD de Machico denuncia, com efeito, «o recrutamento exagerado de “boys and girls” socialistas para o Gabinete de Apoio à presidência da Câmara Municipal, situação, curiosamente, semelhante a outras autarquias da “Mudança”, também já tornadas públicas».
«Embora a nova Câmara não o tenha divulgado e até o tente esconder, o PSD-Machico tomou conhecimento que o novo Gabinete de Apoio socialista é constituído por: um secretário (que foi o segundo candidato do partido à Junta de Freguesia de Machico e talvez por isso, ou por não estar habilitado para secretariar, passa o dia ao serviço da Junta): uma adjunta (que foi a n.º três da lista candidata à Câmara mas tendo de ceder o lugar de vereadora à candidata do Porto da Cruz, por exigência do marido desta – o novo presidente da junta daquela freguesia – acabou no gabinete de apoio)», pode-se ler no comunicado.
Mas a estrutura inclui ainda, conforme o comunicado assinado por Emanuel Gomes, «uma chefe de Gabinete, uma ilustre desconhecida, natural do Porto da Cruz e, ao que se diz, uma imposição e cunha da direcção regional do partido socialista».
«Para além de se tratar do Gabinete de Apoio mais caro de sempre – uma vez que o PSD só recrutou pontualmente duas pessoas do exterior e durante mais de dez anos só recrutou uma pessoa – com custos de mais 50% que o gabinete anterior, trata-se claramente de arranjar lugar para os amigos ou “boys e girls” da nova Câmara, numa atitude nada condizente com o habitual discurso eleitoralista do PS», critica o PSD de Machico.
A nota reforça que «cabe ao PSD denunciar esta situação, numa altura em que a nova Câmara se queixa com frequência da situação frágil das finanças municipais, obrigando os trabalhadores da empresa municipal a aceitarem uma redução de 20% dos seus salários de 700 e 800 euros, ao mesmo tempo que gasta essa poupança num excessivo gabinete de apoio».

MIGUEL ÂNGELO
jornaldamadeira

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *