Home » Noticias » Revista ‘ILHARQ’ com destaques sobre Machico

Revista ‘ILHARQ’ com destaques sobre Machico

Revista 'ILHARQ' com destaques sobre Machico
A nova edição da revista ILHARQ, que já vai com 10 números, e já foi lançada, na Sala de Exposições Temporárias do Núcleo Museológico de Machico – Solar do Ribeirinho. Projectado pela ARCHAIS – Associação de Arqueologia e Defesa do Património da Madeira, em colaboração com a Câmara Municipal de Machico, a apresentação e lançamento da revista dedicada à temática, agora com periodicidade bi-anual e com apoio da autarquia local.

Nesta edição n.º 10, a ILHARQ reúne um conjunto de artigos, na sua grande maioria sobre o concelho de Machico, versando temáticas desde a Arqueologia, a História Local, o Património Arquitetónico, a Arte, a Doçaria Tradicional, as Tradições, e um caderno especial de fotografia da autoria do fotógrafo Manuel Nicolau intitulado “A Secular Ribeira de Machico”.

Entre as colaborações e temas abordados nesta edição, estão o “Solar de São Cristovão”, por Emanuel Gaspar, “Síntese dos trabalhos Arqueológicos no Logradouro da Junta de Freguesia de Machico, Madeira” por Élvio Sousa, “Anais do Município de Santa Cruz” por Filipe dos Santos, “As indústrias locais em São Vicente” por Eduardo Neves, Filipa Andrade, Maria Monteiro, Marília Freitas e Miguel Freitas, os “Velhos Mestres e o uso da Matemática” por Duarte Mendes, o “Museu Etnográfico da Madeira: estudo de um modelo de avaliação” poe Luís Pequito Antunes, “Revisitando a MATUR: a atividade turística enquanto programa de arquitetura” por José Gil Gama, “Em torno dos vestígios materiais dos primeiros tempos do povoamento”, “A Capela de S. João de Latrão de Gaula e a Igreja do Convento da Piedade – Sugestões para reconstituição de edifícios já desaparecidos” por João Lizardo, “A Campainha Fúnebre” por Lídia Neves, “A Mariazinha – Padaria e Doçaria tradicional de Machico” por Manuel Ascensão Andrade, a “Última Ceia da Igreja Matriz de Machico: Contribuição para a construção de um roteiro de Arte Barroca” por Rita Rodrigues, “Pintou a Madeira entre 1928 e 1933 – O artista alemão Oswald Albert Kunze (1877-1949)” por Eberhard Axel Wilhelm, e “Gentílicos e Alcunhas Coletivas no Arquipélago da Madeira” por Thierry Proença dos Santos.

Diario de Noticias - Funchal

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *